Simone

Simone Johanna Maria Simons  nasceu em Hoensbroek , no dia 17 de Janeiro de 1985  é uma cantora lírica.  iniciou em seus estudos musicais ainda na infância, aos dez anos de idade, quando passou a assistir a aulas regulares de flauta, instrumento musical que pratica até os dias de hoje. Algum tempo após, passou a frequentar aulas também de canto popular, estudando o repertório vocal jazzístico.

Em 2000, aos quinze, ouviu pela primeira vez a banda de metal sinfônico finlandesa Nightwish, mais especificamente seu álbum Oceanborn, apaixonando-se pela voz da cantora lírica Tarja Turunen. Destarte, a fim de se aprimorar ainda mais como intérprete, começou a se dedicar ao estudo do canto lírico. A tradição coral também se fez chave-mestra na formação musical de Simone. Em 2002, integrou o elenco, como coralista, de um grupo coral holandês, onde manteve ainda mais contacto com o repertório erudito vocal.

Em 2002, conheceu o compositor, arranjador, orquestrador, cantor e instrumentista neerlandês Mark Jansen – fundador e então um dos compositores, vocalistas extremos, guitarristas e letristas da banda de metal sinfônico dos Países Baixos After Forever -, de quem tornou-se amiga e com quem, mais tarde, envolveria-se em um relacionamento amoroso.

Em 2002, Jansen desligou-se do After Forever, fundando um novo projeto musical, a saber, a banda de metal sinfônico Epica, então chamada Sahara Dust; não obstante, relutante, não chamou Simone para assumir os vocais líricos do grupo – uma vez que ela, ainda que também fosse cantora lírica, ainda contava apenas dezessete anos de idade, demasiado jovem para assumir tamanha responsabilidade, consoante a opinião do musicista. Ao contrário, convidou a cantora lírica, compositora e letrista norueguesa Helena Michaelsen (ex-vocalista da banda de metal sinfônico da Noruega Trail of Tears) para integrar o elenco como vocalista feminina.

Foi tão-somente no início de 2003, com a saída de Michaelsen, que Simone Simons, diante do convite de Mark Jansen, não recusou e elevou-se à posição de vocalista do Sahara Dust. Naquele mesmo ano, a banda, que havia acabado de mudar seu nome para Epica, lançou sua primeira demo e seu primeiro álbum de estúdio – respectivamente chamados Cry for the Moon e The Phantom Agony – e Simone Simons entrou para o mercado fonográfico.

Simone Simons, ao longo de seus primeiros cinco anos ao lado do Epica, já lançou doze álbuns fonográficos (uma média de um disco a cada cinco meses), a saber: os álbuns de estúdio The Phantom Agony, de 2003, Consign to Oblivion, de 2005, The Score – An Epic Journey, de 2005, e The Divine Conspiracy, de 2007; os compactos “The Phantom Agony”, de 2003, “Feint” e “Cry for the Moon”, ambos de 2004, “Solitary Ground” e “Quietus (Silent Reverie)”, os dois de 2005, “Never Enough”, de 2007, e “Chasing the Dragon”, de 2008; e o DVD We Will Take You with Us, de 2004.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: